Notícias

Indústria naval discute soluções para reaquecer o setor

Reconhecida por reunir em um único lugar as principais autoridades da indústria naval, a Marintec South America traz para a sua 14ª edição a discussão sobre o futuro do setor no país. Representantes das mais importantes entidades setoriais e especialistas apresentaram aos players do mercado quais são as alternativas que enxergam como soluções para reaquecer o setor.

Entre eles, o gerente técnico da BRA Certificadora, Elmar Mourão, que participou do Workshop da Associação Brasileira das Empresas de Construção Naval e Offshore (Abenav), sobre oportunidades e ferramentas para geração de negócios no novo cenário de óleo e gás brasileiro. Para ele, a melhor opção para recuperar o prestígio do mercado naval nacional é aumentar a exploração de campos de petróleo, o que atrairia o interesse de companhias internacionais para o território brasileiro.

“O Brasil tem apenas 30 mil poços de petróleo perfurados, enquanto nos Estados Unidos são aproximadamente 4 milhões. Ainda temos muitas áreas para serem exploradas, tendo visto que nosso país tem dimensões continentais, mas nossa política não permite que o setor se desenvolva como deveria”, afirma Mourão.

Já para o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Newton Narciso Pereira, também palestrante do seminário da Abenav, há outros caminhos, como a geração de negócios por meio da reciclagem de embarcações. Segundo ele, há mais de 50 mil embarcações em todo o mundo, que, em algum momento, estarão ultrapassadas e, posteriormente, descartadas. “O mercado de desmonte de navios já provou os benefícios que proporciona em todo o mundo. Sozinho o continente asiático domina mais de 80% deste segmento. Bangladesh e a Índia, por exemplo, são responsáveis por gerarem mais de 100 mil empregos cada um, além de abastecerem os seus respectivos mercados com produtos de segunda mão, atenderem suas demandas internas de matérias primas como o aço, gerarem receitas para seus governos e etc.”, completa Pereira.

Novos Negócios -- Outro destaque do primeiro dia de Marintec foi o anúncio da assinatura de acordo plurianual entre a Intelsat e a expositora Mareste Equipamentos e Serviços de Telecomunicações para iniciarem serviços de comunicação conjunta através do satélite Galaxy 28. A Mareste vai utilizar toda a sua expertise em comunicação via satélite - por meio de seu serviço Ello, que inclui equipamentos, sistemas e antenas - para conectá-lo.

Os serviços da Mareste serão prestados a embarcações de pequeno porte, como navios de pesca, lazer e outros serviços nas áreas costeiras do Brasil, Peru, Argentina, Chile e Uruguai. Os equipamentos foram especialmente projetados para ocupar pequenos espaços nas embarcações e para atender suas necessidades.

O presidente da Mareste, Marcos Esteves, disse que “o acesso ao satélite da Intelsat vai possibilitar ampliar serviços neste segmento de mercado onde as opções eram poucas. Com a oferta competitiva de comunicação em banda larga e em alta velocidade, o segmento de pequenas embarcações de pesca e lazer poderá contratar com facilidade as soluções do sistema Ello”.

 Fonte: Conteúdo Empresarial

Search

Mais Lido

ubm white new

   Conectando pessoas e o mercado global

 

UBM: uma das maiores empresas do mundo em mídia de negócios

Nos mais de 30 países onde realiza seus eventos, a UBM constrói relacionamentos duradouros com especialistas e players do mercado e gera oportunidades que alavancam e fomentam o desenvolvimento da indústria local em âmbito global. Ler Mais

 

Filiada à     

 ubrafe branco

Newsletter

entrada invalida
entrada invalida
entrada invalida
entrada invalida
Entrada Inválida
Entrada Inválida
Entrada Inválida